Arquivo

Arquivo do Autor

Como amarrar seu tênis

Numa nota passada comentei que tive que parar uma corrida para amarrar o cardaço que tinha desfeito o nó. Não é legal parar porque acaba-se fazendo tudo as pressas. =/

O Webrun tem um vídeo de como amarrar adequadamente seu tênis. Dica testada e aprovada.  Pode assistir aqui.

Séria Delta – Etapa China

Neste domingo às 7:30 da matina fui correr 5Km na Série Delta ao redor do Museu do Ipiranga. Essa foi a segunda corrida com relevo variado, a primeira foi a Ecorun em Brasília e essa foi “tensa”, sofri um pouco nas subidas mas consegui completar razoavelmente bem.

Atrasei um pouco para chegar no evento, consegui pegar o chip faltando 1 minuto para a largada e obviamente eu não consegui fazer aquecimento, alongamento e etc. Senti muita falta de um relógio para controlar o pace (mais que um tocador de música), já coloquei no meu checklist para corridas.

Meu tempo foi 27 minutos e 13 segundos, está na média de outras corridas. Poderia fechar nos 26 minutos mas no meio do percurso o cardaço dessamarrou e tive que refazer o nó, perdi alguns segundos preciosos. =/

Bom, corrida foi ótima mas essa é a minha última de 5Km. Foco está consolidar nas corridas de 10 e 15Km para quem sabe no fim do ano estar na corrida mais tradicional do Brasil…

Será? Será? Será?

P.S. Dia seguinte da corrida e não estou sentindo nenhuma dor e nem com o corpo travado. 😀

5km da 10ª Meia Maratona de SBC

 

Bem…

15 dias sem treinar, só na gordice mas ao menos fiz um tempo razoável na corrida de 5km na meia maratona de São Bernardo do Campo. Meu tempo foi de 27:02 com peace de 5:22, até que não foi ruim.

Bom, estou tentando mudar para as corridas de 10km e possivelmente para 15km no fim do ano. Quem sabe. 😉

Mars Curiosity: Skynet coming soon

Essa semana a humanidade o máquina mais complexa e autônoma construída até então. A Mars Curiosity é do tamanho e peso (900Kg) de um carro e pousou em Marte com sucesso.

Confesso que o modo que usaram para que o Curiosity (aliás, belo nome!) foi muito ousado. A Nasa chamou a entrada na atmosfera e pouso no solo de Marte como: “Sete minutos de terror”. Nesse período o equipamento teve a velocidade reduzida de 21 mil km/h para 3/km/h usando um grande paraquedas e depois usou um “guindaste aéreo”  para que Curiosity pudesse pousar e iniciar sua pesquisa.

Esse guindaste aéreo foi o que mais intrigou, seu computador estava preparado para fazer as movimentações necessárias para que o Curiosity pousasse suavimente na superfície. Caso acontece um vento inesperado, teria que fazer a correção, sendo que após o pouso da Curiosity fiquei me perguntando onde será que o guindaste pousou? 🙂

Até o momento e de conhecimento público, Mars Curiosity é o robô mais autônomo já construído. Mais um passo para Skynet. 😛

Categorias:meme, tech Tags:, , , ,

PGBR – FISL13

04/08/2012 2 comentários

action

Algumas coisas legais pude fazer no FISL 13 , acho que as principais foram participar de duas hackathon: PGVM e PostgreSQL.

A hackathon do PGVM foi realizada com o Guedes, Fabrizio MelloLeonardo Cézar e eu. O PGVM é abreviação de PostgreSQL Version Manager,  sendo ele baseado no Ruby Version Manager,  o RVM permite  utilizar várias versões do Ruby num mesmo computador com grande facilidade, portanto o PGVM possibilita utilizar várias versões do PostgreSQL da mesma forma.

O PGVM ainda está no estágio inicial de desenvolvimento mas já permite brincar um pouco. 🙂

Ah, mas então… O que é um hackathon?

“Maratona hacker” é uma atividade que durante um dia ou mais junta-se desenvolvedores, usuários, designer, etc. para “acelerar” o desenvolvimento de um  produto (neste caso: software).

Voltando…

Infelizmente não tiveram palestras sobre PostgreSQL, apesar de saber que houve várias propostas inscritas. Uma justificativa para não seleção está na forma de como são selecionadas (Torneio Suíço) as palestras atualmente no FISL favorecem palestrass de apelo muito popular.

Foi importante ter o estande do PostgreSQL com ajuda da Target Trust, ficamos por ali conversando sobre o que poderia ser feito para dar um pouco mais de visibilidade. Claro, foram várias tempestades de idéias com propostas fantásticas,  algumas bem ousadas. Confesso que as idéias mais viajantes sairam da minha mente, mas depois de ler uma discussão na lista do grupo de usuários Debian Brasil fez-me voltar ao chão. Foi postado uma link para um texto que escrevi ano passado sobre grupo de usuários e fez refletir de como eu gostaria de ajudar.

Creio que o um dos caminhos é fazer atividades “hacker” nos eventos que pudermos reunir. As duas hackathon são exemplo e foram divertidíssimas, talvez o caminho seja guiar as pessoas que querem ajudar de alguma forma o PostgreSQL possam fazer coisas se divertindo. Não precisam dedicar horas ou dias a fio e deixar de fazer outras coisas, apenas farão o que puder e principalmente que curtam.

Pelo rumo que está o PostgreSQL Brasil é provável que não tanha uma nova conferência PGBR para 2013 mas que o FISL 14 estarei lá como possível palestrante e ajudando a organizar um PgDay ou quiça uma Mini-PGBR. 🙂

5km da meia maratona de São Bernardo

Atualmente tenho treinado para correr 10km, meia maratona é objetivo para o ano que vem. Mas como vai ter corrida na cidade que moro, decidi me inscrever para correr 5Km da meia maratona de São Bernardo para sentir o clima.

Quem sabe acelero o treino para correr 21km até o fim do ano. 😛

Debian Brasil – FISL13: A mochila fundadora

No último dia do FISL encontro algumas pessoas que gosta do Debian surgiu a idéia de fazer alguma coisa para o FISL 14 . O André Machado conta com detalhes como foi esse encontro e a continuação do papo acontece na lista do Debian Brasil. 🙂